Nasci em São Paulo, Brasil, onde concluí o bacharelado em Filosofia na Universidade de São Paulo enquanto trabalhava como tradutora e intérprete. Durante a graduação, interessei-me por história e antropologia da África. Comecei a ler sobre Angola e a estudar a língua umbundu.

Ao procurar livros em umbundu na biblioteca da universidade, surpreendi-me com as equivalências estabelecidas entre termos em português e em umbundu nas traduções missionárias. Em meu mestrado em Antropologia Social, realizado na Universidade Estadual de Campinas, investiguei o processo de estabelecimento de equivalências conceituais e rituais nas traduções produzidas nas missões católicas de Angola Central. Essa pesquisa resultou no livro Deus é feiticeiro: prática e disputa nas missões católicas em Angola colonial (Annablume, 2010).

Enquanto escrevia o mestrado, impressionei-me com o trabalho de Jacques Derrida sobre tradução e com a concepção de cultura como invenção de Roy Wagner. Assim, meu doutorado em Antropologia Social na Universidade de São Paulo propôs um diálogo entre antropologia e desconstrução através de uma leitura de Wagner em diálogo com Derrida. No livro que dele resultou, Os nomes dos outros: etnografia e diferença em Roy Wagner (Humanitas, 2015), revisto e publicado em inglês como On the Emic Gesture: Difference and Ethnography in Roy Wagner (Routledge, 2019), analiso o trabalho realizado pelo gesto êmico, o qual constitui a diferença através do ato de sua nomeação.
 
Nos últimos anos, venho investigando práticas de nomeação e suas transformações, narrativas sobre bruxaria e feitiçaria, processos de tradução em Angola colonial e pós-colonial. Tenho particular interesse pela forma como as experiências de constituição de sujeitos foram expressas em umbundu. Estou trabalhando no manuscrito This Has a Name: The Politics of Subject Constitution in Central Angola e publiquei recentemente artigos, capítulos de livros, traduções e comentários sobre esses temas (ver cv académico e publicações).

Atualmente sou Investigadora Auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e Professora Colaboradora da Universidade Federal de São Carlos, onde fui Investigadora Principal no projeto financiado pela FAPESP “Processos de constituição de sujeitos em contextos africanos: diferenciação, iteração, interseccionalidade” (2017-2020). Desenvolvi meu trabalho de investigação no ICI Berlin, na Freie Universität Berlin, na Universidade Federal de São Carlos, na London School of Economics, no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, na Columbia University, na Universidade de São Paulo e na Universidade Estadual de Campinas. Meu trabalho foi financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), pelo Conselho Nacional de Pesquisa Científica (CNPq), pelo ICI Berlin, pela Aliança Universitária de Berlim (BUA) e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) de Portugal. 
 
Tenho muito orgulho em ser mãe da Barbara. Além de trabalhar, gosto de encontrar os amigos, dançar, cantar, correr e ir em busca de belas paisagens. Liberdade, justiça e prazer são muito importantes para mim.